sábado, 8 de março de 2008

A compra das calças

Mais uma vez, uma tarefa tão simples como comprar umas calças, acaba por ser uma experiência única no Japão.
Embora os Japoneses sejam um povo extremamente educado, amável e com uma cultura genuína de serviço ao cliente, já me vou habituando aqui e ali, que não tomam a iniciativa (antes pelo contrário) de se aproximar de um estrangeiro. E porquê? Porque sabem que vâo ser forçados a falar Inglês!
Uma situação que também ainda não percebi porque acontece, é que o lugar ao lado do meu no comboio, metro, autocarro, é sempre o ultimo a ser ocupado... e sim, tomo banho todos os dias!
Já percebi que isso acontece com a maioria dos estrangeiros que por cá conheço... assim sendo, menos mau.

Nas lojas também me vou apercebendo que, embora nao sejam ostensivos, os empregados começam sorrateiramente a "fugir" quando entro. Claro, que depois de abordados, primeiro coram mas depois desmancham-se em sorrisos, simpatias e, já cá faltavam, vénias!
Bem, adiante. Resolvi comprar umas calças. Lá entrei na loja, escolhi as calças... o que não é fácil pois os números aqui utilizados nem são os Europeu nem os Americanos. Cheguei a conclusão, por experimentação, que o meu numero é o 82! Na realidade, ideal, ideal, seria o 83, mas aqui os números vão de 3 em 3. Por isso ou levo o 82 ou fico a boiar no 85!
Bem, lá me dirigi para os provadores... e surpresa das surpresas:


Pois é... aqui não se pode usar os sapatos dentro dos provadores. Toca a descalçar e a ir para uma alcatifa toda catita e limpinha! E já repararam como os sapatos estão alinhados. Claro que me descalcei à bruta, e deixei os sapatos de qualquer maneira. Quando saí do provador, lá tinha os sapatos alinhadinho e arrumadinhos como os outros. Os empregados tratam disso, e fazem questão de endireitar os sapatos segundo a sua lógica.
Bem, para marcar a bainha, já devem calcular a dificuldade que foi. O rapaz, que devia ter uns 25-30 anos, nem uma palavra de Inglês falava. Conversava em Japonês comigo, e eu lá fazia os gestos do costume. Acreditem que eu cá falo bastante mais Japonês do que muitos Japas falam Inglês!
Bem, lá levei as calças para pagar e para mandar fazer as baínhas. Paguei e perguntei quando é que estavam prontas. Daqui a quantos dias? Claro que para fazer isso, tenho que mostrar o calendário do telemóvel e apontar para o dia... ou deixar que o façam. Para grande surpresa, apontaram para o mesmo dia... e escreveram as horas num papel...19:10. Eram 18:40!
As calcas cá são entregues no mesmo dia, 30 minutos depois, com os arranjos feitos. E esta? Isto é que é eficiência! E acreditem que eu estava lá às 19:10 em ponto, e estava tudo pronto para levar. Fascinante...

6 comentários:

LMVS71 disse...

Será que não se sentam ao pé de ti devido ao perfume???

Eu tenho ouvido que os japas usam o seu perfume pessoal...

Maria disse...

Como eu os percebo quando querem os sapatitos arrumados! Uma questão de estética... como diria o nosso Pai!

Ana disse...

Eu e a minha mania da organização e arrumação estamos fascinados...

Tite disse...

Nuno dear,
Eu também sou de opinião que o que os faz afastarem-se é mesmo o uso de perfumes, águas de colónia e/ou after save. Tudo isso é demais para as suas narinas sensíveis lolol
Quanto aos sapatinhos arrumados era bem de ver que com tamanha organização... o que estavas à espera????
bjs

Antonio Rebordao disse...

A mim já me aconteceu o mesmo (em relação às duas situações que retratou). Ainda não descobri a razão pelo foreigner perimeter nas carruagens do comboio mas também não me preocupe muito com isso. Sobre as bainhas das calças é realmente impressionante a rapidez com que as fazem :-) Mas a nível de Customer Service o Japão é fantástico.

Nuno disse...

Ao contrario dos EUA, em que o servico ao cliente acaba por ser um bocado forcado (devido as gorjetas), mas normalmente impecavel, aqui no Japao, esta cultura de Servico ao Cliente esta-lhes no sangue. Incrivel como uma pessoa se sente tao bem por ca, sendo cliente!