quinta-feira, 13 de março de 2008

Dinheiro vivo



A sociedade Japonesa funciona à base de dinheiro vivo.
O ser uma sociedade extremamente segura, ajuda muita nesta perspectiva de consumo a pronto pagamento, e a "cash".
Perigo de assaltos não existe, logo não há problema nenhum em passear-se grandes somas de dinheiro neste país tão agradável.
Por exemplo, durante estes 4 meses que tenho cá estado, costumo levantar 100.000 JPY (Yens) de cada vez, e vou gastando.
E 100.000 JPY são o equivalente a 600 euros! Algum dia em Portugal eu ia fazer isto?!?
Além disso, e para nós estrangeiros, levantar dinheiro nas ATMs é um pesadelo. E não, não é por causa da língua... até se pode escolher Inglês... e Português!!! Devido à grande comunidade de Brasileiros que por cá vive, está claro... e não devido as nossas famosas heranças históricas!
Com um cartão VISA de fora só se consegue levantar dinheiro nas ATMs do "Citi bank" (que quase não existem, sobretudo quando se precisa urgentemente de dinheiro!), nas ATMs das estações dos correios (que fecham às 16h-17h) ou nas ATMs do "Seven Eleven" (para quem não conhece, lojas de conveniência abertas 24h por dia). E o problema cá, não é a falta de ATMs, mas sim a maioria das ATMs só aceitarem cartões VISA emitidas pelos bancos à qual pertencem! Assim, é difícil.
Claro que cá se pode pagar com VISA em muitos sítios, mas mesmo assim é só ver o dinheiro passar de mãos em mãos. E os Japas são extremamente cuidadosos com a passagem de dinheiro de mãos em mãos. Contam-no à nossa frente, dizem quanto lhes demos (claro que não percebo nada), dizem quanto nos estão a devolver e contam o troco à nossa frente. Para quantias acima de 100 Euros, não são raros os casos em que pedem a um segundo empregado para verificar o dinheiro. E lá contam eles de novo, começando o processo do zero.
E para ilustrar como isto é verdade, conto-vos uma situação que vivi ontem, enquanto estava a pagar uma coisa na loja da Apple. A pessoa ao meu lado, Japa por acaso, estava a comprar um MacBook Pro. Era o modelo mais baixo, e custava 250.000 JPY (1500 EUR). Então não é que para pagar, lá saca da carteira e paga a pronto?!? Até fiquei com os olhos em bico com tanta nota!

7 comentários:

LMVS71 disse...

Hi! Hi! Julgava que estavas a ficar com os olhos em bico por simpatia para com os japas... cá te espero. :-)

Ines disse...

Olá!
modelo mais baixo ai, deve ser o mais alto daki como é obvio n?heheh...num pais de tecnologia so tou a ver essa opçao....enfim..

Estava a lembrar-me k knd te pergntei knt custaria ai um toshiba portatil razoavel de peço (para a minha mae) eskeci-me k provavelmente ai os tclados devem estar configurados pelos "japas" e seu idioma ou até em vez do azerty ou qwerty "habituais" terem simbolos japas...e ag..has-de me dizer cm isso é.

Enfim, estou de ferias...outra vez sim...ja tho mais tmp p tar no skype:)
beijinho:) e espero k as calças k kompraste te sirvam...hehehe..

Rita disse...

Agora já percebi...
Tive um paciente há uns meses atrás, que pagou 12.000 euros em notas de 10! Trazia as notas (1.200) dentro de um saco de plástico preto!?!
Ora, não sendo o senhor japonês...das duas uma; ou teve uma educação japonesa, ou talvez tenha vivido uns tempos no japão!!! O que é que te parece?

Beijos Rita

Antonio Rebordao disse...

Caro Brito,

Desculpe o reparo mas as ATMs dos correios, durante a semana, fecham às 19h ou às 21h consoante a localização das mesmas.

Cumprimentos,

Nuno disse...

Ola Antonio,
Obrigado pelo reparo... vivendo e aprendendo... e aqui, no Japao, ha muito para aprender!
Generalizei uma situacao que me aconteceu em "Roppongi Hills"... precisava de dinheiro, estava a "rasca", nao encontrava nenhum Seven-Eleven nem Citibank, e quando quis ir aos correios, disseram-me que ja tinha fechado as 17:00!!! E aqui em Shin-Yokohama, ao pe do meu trabalho passa-se a mesma coisa!
Abraco

Antonio Rebordao disse...

Olá Nuno,

Eu compreendi que assim fosse. Normalmente os correios fecham às 17h (e o banco que está dentro também) mas as ATMs costumam estar num compartimento separado e fecham às 19h ou às 21h (ainda não percebi porquê a diferença).

Desejo-lhe uma feliz continuação de estadia, aprendizagem e diversão.

Se no próximo Sábado participar no almoço em casa do embaixador, por favor venha falar comigo. Reconhecer-me-á se tiver em conta que tenho 33 anos, pareço árabe e não uso cabelo.

Abraços

Nuno disse...

LOL!
Nao, infelizmente nao vou ao almoco em casa do embaixador. Alias, ainda nem estou ca devidamente registado no consulado... ando com o visto turistico para tras e para a frente... ate me mandarem para tras no aeroporto...
Mas iremos encontrarmo-nos um dias destes.
Abraco,
/Nuno