quarta-feira, 18 de março de 2009

O Japao para mim...


Recebi da minha querida mulher um texto sobre o que Toquio/Japao verdadeiramente significam para a Madalena... e partilho. Nao posso estar mais de acordo com a minha cara metade.

"Japan [...] allows me to like myself because it agrees with me and I with it. Moreover, it allows me to keep my freedom. It makes very few demands on me - I am considered too much the outsider for that [...] - and, consequently, I become free. I become a one-member society, consistent only to myself and forever different from those who surround me. Our basic agreement permits an amount of approval, some of it mutual; our basic differences allow me to apprehend finally that the only true responsibility a man has is toward himself. (Donald Richie, in The Inland Sea, p. 42)"

O "post" original, encontra-se no Blog, excelentemente escrito, da Daniela, uma Portuguesa que tambem vive no Japao: Yukiguni

Isto é bem verdade. Por ser de fora, sou aceite como diferente. Tudo, ou quase tudo, me é tolerado (obviamente dentro dos limites do razoável).
Há liberdade, há segurança, o país é limpo e organizado, as pessoas são bem educadas e sofisticadas.

Porém, a nossa ideia do moderno Japão, quando visto a partir do mundo Ocidental, não corresponde bem ao esperado... o cenário futuro até é bastante assustador... e não, não estou a falar da crise económica.

E se vos disser que o Japão é um país onde não há inovação, mas sim cópia e aperfeiçoamento do que é feito no Ocidente? Acreditam? Pois, e' verdade...

E se vos disser que a população está num declinio assustador, e que vao perder cerca de 40 milhoes (sim Milhoes!!!) de pessoas em 50 anos? Sendo que a populacao restante sera extremamente envelhecida. Imaginem os problemas que isto traz a um pais, desde falta de mao de obra, ruptura dos sistemas de seguranca social, custo brutais associados a saude, e muitos outros especificos desta sociedade. Por exemplo, este pais esta montado para as mulheres serem maes e nao trabalharem, para os filhos (mesmo casados) viverem com os pais ate ao fim dos seus dias (a "pastilha" calha normalmente ao filho mais velho... ou seja, a mulher leva sempre com a sogra em casa!). Assim sendo, nao ha creches, nao ha lares (genericamente falando, esta claro... ou seja, nao os ha em quantidade pois nao e necessario)

Só quando se vive por cá é que se começa a perceber que a imagem que temos no Japão, não corresponde bem há realidade. E que e' um pais num equilibrio bastante enganador, que tera que se reinventar a si proprio.

Um excelente artigo sobre a realidade do Japao de hoje, vista por um Japones (Americanizado??) pode ser encontrado no NYTimes. Vale apena lerem:
"Japan’s Crisis of the Mind"
(nao sei se sera necessario registarem-se no site para ler, embora seja gratuito e registo rapido)

Mas nao me interpretem mal... Não tenho nenhuma dúvida... O Japao é um país fantástico para se viver, sobretudo se formos de fora. Tem muito para dar. Agora, a realidade empresarial e do país como um todo deixa algo a desejar. Mesmo assim, se me derem a escolher e se puder optar, não saio de cá... tudo o resto é pior... bastante pior.

4 comentários:

ibr disse...

Nem tudo o que parece .....É! Japão visto pelo Ocidente, terra de prosperidade, progresso, criação e inovação, contraria o Japão presente e futuro descrito por quem está aí.
"Japan desperately needs to change ans this requires risk".Estarão preparados para o enfrentar?
Nem tudo o que parece.....é!...até as pessoas....Fica no ar um ponto de interrogação!!!!??????

Anónimo disse...

NEM TUDO SÃO ROSAS...AS ROSAS TAMBÉM PICAM. HÁ ESPINHOS POR TODO O MUNDO...OS CACTOS SÃO MUITOS, POR VEZES COBERTOS POR ERVA MACIA!
ANDAMOS TODOS AO ENGANO...CADA UM ENGANA A SEU MODO...O MELHOR QUE SABE E PODE!
EM RESUMO:
ENGANAMO-NOS A NÓS PRÓPRIOS.
SERÁ BOM OU MAU?
O MELHOR É IR NA ONDA!

LMVS71 disse...

Já descobriste o negocio a montar no Japão, um lar de idoos.

Um Abraço

Andreza Kniff disse...

Adorei e assino em baixo! T+***